Salesianos | Salesiano Rocha Miranda
Rede Salesiana de Escolas

Salesianos


Fundados por São João Bosco, um santo educador italiano do século XIX, estamos presentes em 132 países. Nós, Salesianos de Dom Bosco (SDB), formamos uma comunidade de batizados que, dóceis à voz do Espírito Santo, intentam realizar numa forma específica de vida religiosa o projeto apostólico do fundador: ser na Igreja sinais e portadores do amor de Deus aos jovens, especialmente aos mais pobres.

Nossa sociedade é composta de clérigos e leigos que vivem a mesma vocação em fraterna complementaridade. Somos reconhecidos na Igreja como Instituto Religioso Clerical, de Direito Pontifício, dedicado às obras de apostolado.

Abertos às culturas dos países em que trabalhamos, procuramos compreendelas e acolhemos seus valores para encarnar nelas a mensagem evangélica. Somos atentos às necessidades dos jovens e dos ambientes populares. A vontade de agir com a Igreja e em seu nome move e orienta nossa ação pastoral na construção de um mundo mais justo e fraterno em Cristo.

Em qualquer lugar em que somos convidados para trabalhar, temos em conta o desenvolvimento integral dos jovens, através da educação e da evangelização, isso porque acreditamos na espiritualidade de Jesus Bom Pastor, e como Dom Bosco, somos chamados a ser pastores dos jovens, centro do nosso compromisso. Assim sendo, cremos que a nossa total dedicação aos jovens é o nosso melhor presente à humanidade.

O propósito de uma ordem ou congregação religiosa é viver o carisma ou espírito de seu fundador. Dito de uma forma sucinta, o espírito salesiano se resume na expressão “querer ficar com Dom Bosco, querer ser como Dom Bosco”. A espiritualidade de Dom Bosco se expressa como um modo de vida que, no aspecto temporal e espiritual, educa pelo exemplo. Sendo assim, do exemplo de São João Bosco os salesianos extraem alguns aspectos que indicam a prática da espiritualidade salesiana:

– Uma espiritualidade cristã: o ponto de partida é o amor de Cristo pela humanidade, que é a raiz da caridade do salesiano pelos jovens. É com o coração de Cristo que o salesiano desenvolve sua missão.

– Uma espiritualidade eclesial e católica: a ação e vida salesiana são desenvolvidas na convivência em comunidade, no aspecto concreto da convivência interpessoal, no aspecto do sentido de Igreja, que convive na diversidade de visões e culturas e na unidade da fé, sintetizada na missão do Santo Padre.

– Uma espiritualidade na experiência de Deus: mesmo não sendo uma ordem contemplativa, o salesiano contempla em sua ação a experiência de Deus como Pai, que olha, que cuida, que provê, que educa e que ama os jovens.

– Uma espiritualidade alegre: enraizado em São Francisco de Sales, defensor da alegria como própria da santidade. Em vez de rejeitar o mundo e o que há no mundo o salesiano valoriza as novidades do mundo temporal, quando elas trazem a alegria e agradam aos jovens e claro não firam a moral e os bons costumes. Pela prática da alegria, aprende-se a distinguir entre o entusiasmo passageiro e a felicidade da vida cristã.

– Uma espiritualidade otimista e operante: não se lamenta nem se perturba diante da adversidade, responde aos desafios com uma visão otimista da vida e com seu trabalho, de forma simples, direta e descomplicada, pois sabe que agindo dessa maneira, corresponde à providência divina.

– Uma espiritualidade humana na temperança: procura no cotidiano as oportunidades de penitência, a incompreensão das pessoas, as dificuldades do clima, os desentendimentos, as pequenas falhas que sempre incomodam, praticando assim a paciência e a temperança, sem recorrer a penitências extraordinárias. É, assim, uma espiritualidade acessível a qualquer pessoa.

– Uma espiritualidade atenta e criativa: criar o novo, ter iniciativa, acompanhar e antecipar a história para estar perto da humanidade e sobretudo dos jovens, principalmente quando se trata da salvação.

– Uma espiritualidade educadora e mariana: a devoção a Maria Auxiliadora dos Cristãos, se concretiza na proposta educativa do Sistema Preventivo fundamentado na razão, na religião e na bondade. A exemplo de Maria, que na concepção católica é mãe e educadora de Jesus, a educação se faz pela clareza das instruções, pela fé como fundamento da ação e pela caridade e amor à humanidade como caminho de encontro com Deus.

– Uma espiritualidade de serviço aos jovens: sintetizado na frase “Basta que sejais jovens para que eu vos ame”, amor que muitas vezes importunava os inexperientes jovens, significa que é possível vencer o egoísmo sabendo que a vida não é um fim em si mesmo, mas um dom que se dedica a quem se ama. Na espiritualidade salesiana esse amor é dedicado à criança e aos jovens em primeiro lugar e proposto como um convite a ajudar nessa missão a todos os que já chegaram à vida adulta.

Diferentemente de outros modelos de espiritualidade cristã e católica, a espiritualidade salesiana não se concretiza nem pode ser vivida em clausura absoluta. É próprio dessa espiritualidade reunir as pessoas em família, padres, irmãos e irmãs de vida consagrada, fiéis católicos casados ou não em torno dessa missão de atender, cuidar, educar e amar a juventude. Por esse motivo, historicamente, a espiritualidade salesiana se concretiza de modo pleno na Família Salesiana, que é a comunidade maior que manifesta o espírito cristão de Dom Bosco para o mundo atual.

Caso você queira conhecer melhor a vocação salesiana ou se identifique com a nossa missão, procure um salesiano ou outro consagrado da Família Salesiana. Em nossa escola, pode entrar em contato com o Pe. Reginaldo: reginaldo@salesiano.br ou ainda diretamente com o Sistema Salesiano de Orientação Vocacional: ssov@salesiano.br