A nossa vida é um cofre | Salesiano Rocha Miranda
Rede Salesiana de Escolas

A nossa vida é um cofre



foto 1
Quando deixamos de ser criança, Deus transforma a nossa vida num grande cofre. E cada dia vivido por nós é como uma moeda a ser colocada neste cofre. Assim: Se vivermos um bom dia, um dia de paz com boas ações e atitudes positivas, certamente este dia será uma moeda de grande valor a ser colocada no cofre que é a nossa vida. Mas, se ao contrário, tivermos um dia de discórdias, omissões, um dia de atitudes negativas, este dia será uma moeda de pouco ou nenhum valor a ser colocada em nosso cofre. E da mesma forma que acontece nos cofres materiais onde as moedas colocadas não podem ser retiradas, a não ser, é claro, que o cofre seja aberto, os dias vividos por nós não podem ser revividos nem modificados; somente a vontade de Deus pode nos conceder ou não novos dias para enriquecermos o nosso cofre.

Quando somos jovens pensamos de maneira confortável sobre esta condição pois acreditamos termos muitos dias ainda a serem vividos, muitas moedas a serem colocadas em nosso cofre. Isto ocorre porque na juventude, temos mais dias a viver do que dias já vividos, quer dizer, temos mais moedas a colocar em nosso cofre do que moedas já colocadas. Esta situação muitas vezes favorável leva-nos a uma posição confortável mas também traiçoeira em que pensamos : “É… um dia se foi…um péssimo dia…um dia perdido. Mas sou jovem, tenho tempo… muitos dias ainda virão”. Firmamo-nos então na possibilidade do tempo nos dar a oportunidade de endireitarmos a nossa vida antes de chegarmos ao futuro.
Porém, quando nos tornamos adultos e até que envelheçamos, passamos a ter uma visão oposta e não consideramos cada dia vivido, bom ou não, como um dia de valor a mais e sim como um dia a menos entre os que nos restam, entre os poucos que ainda contamos em viver. E esta maturidade, passa a ser a grande diferença entre a nossa juventude e a nossa velhice. Nessa fase, precisamos nos esforçar em analisar com atenção cada dia vivido. Mesmo com as nossas deficiências, decorrentes da nossa idade, devemos nos preocupar em vivermos com mais intensidade dias positivos e de melhor qualidade.

Jovem, adulto ou idoso, valorize a partir de agora, cada dia como se ele fosse a última moeda disponível para o seu cofre, como se ele fosse o último fruto a ser colhido na árvore da vida. Faça, a partir de hoje esta reflexão: À noite, antes de dormir, pense como foi o seu dia. Se ele representou um dia positivo ou negativo; Se ele tornou-se uma moeda com valor ou sem valor que você está colocando no cofre da sua vida.

Movido pela grandeza da sua fé, construa a cada novo dia o seu melhor dia. Porque eis que a qualquer momento, sem prévio aviso, o Criador abrirá o seu cofre e sobre a mesa do tempo espalhará as suas moedas. Então, na sua presença, os Anjos do Senhor, irão separar cada uma delas, seja de maior valor, de menor ou de valor nenhum, levando-as em seguida ao grande Juiz. Neste momento, você irá lembrar-se da história de cada moeda ali exposta e do dia bom ou ruim que cada uma delas representa. Você festejará ou lamentará. Enfim, você entenderá tardiamente que a partir daquele momento não existirão mais moedas a sua disposição e que a fortuna que heroicamente você acumulou para o seu enriquecimento material , não teve nenhum valor no enriquecimento espiritual da sua vida.

Francisco José de Souza
20/03/15


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *